Aplicativos de Análise de Informações Sociais: mapeamento e dinâmicas interacionais – dissertação defendida!


Não sou de botar exclamações em títulos de posts, mas “Aplicativos de Análise de Informações Sociais: mapeamento e dinâmicas interacionais” foi o título da minha dissertação de mestrado defendida no último dia 27. Cursei o mestrado pela linha de pesquisa em Cibercultura do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas, orientado pelo prof. dr. José Carlos Ribeiro. Depois de dois anos de dedicação, afinco, diversas disciplinas, GITS e projetos muito divertidos como diversos artigos e a organização do SIMSOCIAL, concluí o mestrado. Na defesa do trabalho, além de meu orientador, foram avaliadores os professores André Lemos (UFBA) e Lynn Alves (UNEB). Segue o resumo do trabalho e slideshow utilizado:

Esta dissertação busca caracterizar e analisar os aplicativos de análise de informações sociais quanto a sua utilização em processos interacionais online. Considerando a importância da comunicação através de ambientes digitais como os sites de redes sociais, buscamos observar novas práticas de auto-apresentação de si e de monitoramento. Partindo da perspectiva interacionista, a dissertação elenca o gerenciamento de impressões e a construção identitária como conceitos-chave para a compreensão da comunicação digital. Os aplicativos sociais são softwares que extraem, processam e classificam os dados publicados em sites de redes sociais com fins interacionais. A pesquisa está interessada em compreender como tais aplicativos podem exercer papéis nas dinâmicas interacionais online e utilizou como metodologia o mapeamento e classificação dos aplicativos quanto a variáveis relacionadas a suas Práticas Prescritas, Manejo dos Dados, Visualização, Motivação e Compartilhamento. Pode-se constatar a importância de aspectos destes aplicativos que podem condicionar as práticas de busca por informação social e auto-monitoramento, com consequências para os processos de vigilância, memória, gerenciamento de impressões e construção identitária.

Desnecessário dizer que estou extremamente feliz de completar esta fase da vida de pesquisador. Agora é reunir mais experiência(s), ideias e bagagem – física e intelectual – pra realizar o doutorado daqui a uns anos. Enquanto isso, continuar mergulhado nas teorias, práticas e observações em torno da cibercultura, interações sociais e comunicação digital. Obrigado a todos envolvidos.

p.s.: quando a versão da dissertação com as sugestões da banca estiver concluída e online no site do Poscom, publico por aqui :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *