Aplicativos Sociais: “Os reis da audiência” segundo a Info

Hoje, graças a um tweet sobre 200 milhões de usuários no OpenSocial, folheei a revista Dicas Twitter da Info. Era uma matéria sobre mídias sociais, que já tinha lido na Info Exame de maio. O título da matéria era “O que dá certo ou não na hora de falar com os consumidores no Orkut, Twitter, Facebook e companhia“. Baseada no evento Seminário Info, o final da matéria fala sobre aplicativos sociais, trazendo depoimentos de alguns profissionais brasileiros. Digitei esta parte, colocando em negrito pontos que destaco. Vejam:

_______________________________________________________

Os reis da audiência

Outra solução para uma empresa se comunicar com os internautas são os aplicativos para redes sociais. Os melhores exemplos do gênero trazem ferramentas úteis ou permitem algum tipo de interação. “Se você não der alguma coisa para o usuário, ele não vai simplesmente aderir ao que você quer”, disse Guilherme Stocco, gerente de desenvolvimento de negócios e estratégias para a área de Consumo e Online da Microsoft Brasil.

Segundo o Google, mais de 200 milhões de pessoas usam aplicativos sociais criados com a plataforma OpenSocial por mês, principalmente no Orkut. Entre os exemplos que deram certo está o Amazônia.vc, criado pelo portal Globo.com, que permite aos internautas denunciar sua indignação com as queimadas e o desmatamento da floresta. Apenas 17 horas depois de entrar no ar houve um milhão de protestos. “O perfil dessas pessoas é infinito, então o aplicativo tem que ser fácil de usar“, disse Christiane Melcher, arquiteta de informação do Globo.com.

Mas vale a pena tomar algumas precauções. “Não dá para enganar o usuário”, disse Rogério Bonfim, CEO da empresa de marketing digital VirtualNET. “Existem aplicativos que vendem uma imagem e jogam o usuário para fora do Orkut. Eles clicam uma vez e, depois, nunca mais. Copiar algo bem-sucedido de uma rede apra oturoa também pode dar errado: o público é diferente. “É preciso analisar sua ideia”, afirmou Vítor Prado, diretor da HiperSocial, que desenvolve aplicativos para redes como Orkut e MySpace. “Quanto mais teor social o aplicativo tiver, mais chances ele tem de deslanchar”.

_______________________________________________________

Os Seminários Info disponibilizam podcasts completos das palestras e mesas-redondas. Para ler sobre e ouvir as mesas-redondas que deram origem ao texto acima, visite http://info.abril.com.br/seminariosinfo/blog/midias-sociais/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *