Reconhecimento Facial na Bahia: mais erros policiais contra negros e pobres

A Secretaria da Segurança Pública da Bahia transformou o estado em um laboratório perverso do technochauvinismo. Governado por Rui Costa, político do PT que festeja chacinas, o estado tem acumulado casos e anti-casos de reconhecimento facial para policiamento. No carnaval de 2019 um procurado por homicídio foi preso, ponto alto da campanha a favor do uso indiscriminado de reconhecimento facial em ambientes públicos.

Entretanto, além de ser uma tecnologia que coloca a democracia e direitos humanos em risco mesmo quando tecnicamente eficiente, traz uma quantidade absurda de erros. Em Londres, capital do Reino Unido – um dos países mais ricos e avançados tecnologicamente, descobriu-se que 81% das abordagens de suspeitos na região metropolitana estavam erradas. Este tipo de tecnologia deveria ser banida do espaço público. Veja no vídeo abaixo:

 

A reportagem da Record TV Itapoan, que defende o sistema, também contou com comentários do “jornalista” Raimundo Varela, filiado ao PRB, defendendo o uso da tecnologia e minimizando o sofrimento do adolescente. Optei por não incluir estes comentários no trecho acima.

Este é mais um caso de dano tecnológico em ligação direta com o racismo – veja dúzias de casos na Timeline do Racismo Algorítmico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *