E-mails, relacionamentos e memória digital

Em um contexto no qual boa parte das interações cotidianas são realizadas através de dispositivos de comunicação digital, a intensidade dos relacionamentos pode ser, até certo ponto, avaliada em termos quantitativos através de aplicativos de mensuração.

Um deles é o Etacts, que coleta e permite gerenciar dados a partir do Gmail. Com a proposta de ser um gerenciador de contatos, o Etacts apresenta-se da seguinte forma:

É impossível lembrar de manter contato com todas as pessoas que importam. Etacts permite que você mantenha seus relacionamentos através de três coisas:
1) Mostrar a você com quem você perdeu contato
2) Permitir que você configure lembretes de manter contato com as pessoas
3) Ajudar você a retomar o contatos significativemente lhe oferecendo contexto relevante sobre seus relacionametnos com as pessoas, como os últimos emails que vocês trocaram, ou suas atualizações recentes

Mais interessante, na verdade, é a quantidade de interpretações que podem ser realizadas por alguém a partir dos dados que um aplicativo do tipo oferece. Veja, por exemplo, o seguinte gráfico:

A imagem acima foi retirada da lista “Lost Connections” que o Etacts cria com os endereços que não entram em contato ou são contatados a muitos dias. Mostra a quantidade de dias, a data exata do primeiro, a quantidade de emails trocados total e a distribuição (enviados/recebidos). A imagem que posto aqui está, evidentemente, com os nomes borrados, mas qualquer usuário do aplicativo poderá perceber alguns padrões e interpretar seus próprios dados. Alguns contatos “perdidos” podem ser facilmente percebidos: uma amizade rompida, troca de emprego etc. Outros podem ser uma surpresa pra quem utiliza: “mandei tão poucos emails para fulano?” ou “nossa, três meses que não falo com sicrano”.

O Etacts também apresenta os dados em gráfico de linha comparando os totais mês a mês durante o último ano. Abaixo, dois exemplos: um contato criado e encerrado em pouco tempo e outro retomado:

Utilizamos softwares sociais como Gmail, blogs e sites de redes sociais durante anos e são armazenadas muitas informações. Com a tendência de criação de aplicativos extras através da Twitter API, Facebook Connect, Gmail Labs, OpenSocial e iniciativas semelhantes, desenvolvedores externos podem criar novos esquemas de processamento dessas informações. Muitas vezes, tais informações consolidas podem ser interpretadas pelos usuários e influenciar linhas de ação em relação às interações sociais e apresentação de si aos pares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *