Canvas

Futuro, Pele, Cor, Gênero e Preto são os cinco temas dos primeiros números da revista Canvas. O número sobre gênero, curiosamente, só traz androginia para mulheres usando roupas “masculinas”. O contrário não ocorre. A dupla acima é do número zero de estréia, de matéria com pequenos perfis de novos nomes da moda. Destaque para o ensaio sobre Carly Faragher.

Parq

Seu primeiro número é de fevereiro deste ano. Mensal, a revista portuguesa Parq publica 20.000 exemplares e também é distribuída gratuitamente em pdf em um site bem criativo. Em alguns títulos de seções, o clichê de termos em inglês. “Really People” são pequenas entrevistas – um ou duas páginas -, com músicos, artistas plásticos, produtores. “You Must – Trends” é só a apresentação visual de produtos. Mas é bem criativa: as peças estão como que suspensas no ar, e a revista segue essa disposição em todos os números. “You Must – News” traz as imagens dos produtos acompanhados de pequenas críticas, assinadas divertidas. “View Point” são ensaios fotográficos ou cobertura de exposições, acompanhadas de resenha ou entrevista com o artista. “Soundstation” traz novidades da música, de dj’s semi-desconhecidos ao novo álbum de R.E.M. “Grande Entrevista” é auto-explicativo. A seção “Moda” traz ensaio fotográfico de moda, em torno de um ‘conceito’ por edição. Em “Central Parq”, por fim, reportagens e ensaios.

O design da Parq é bem pop. Abusa das cores saturadas e gradientes, mas de forma elegante. Essa elegância também pode ser encontrada no uso dos fios tipográficos. O conteúdo da revista, sejam imagens, sejam colunas textuais, é organizado entre fios lineares ou ornamentais. Justamente na resenha a “Letras Brancas”, de Stephanie Dermond, temos texto rosa em fundo branco. Cria um contraste cromático e textual com o título e as imagens e enfatiza a intencionalidade na escolha das cores, seja da revista, seja das peças em cerâmica. No segundo número, surpresa rara: crítica de revista, da Avant Garde. No quinto número, Pedro Marques é novamente convidado para falar de outra revista, a Interview.

Revista Diva

A Diva é a revista customizada da Unilever, aquela empresa do ramo de higiene, saúde e ‘estética’ que fabrica metade desses produtos no país. Apesar de alguns clichês desagradáveis no conteúdo (Glória Kalil, por exemplo), traz algumas páginas agradáveis. Nesse número, o 21, além dessas duas duplas lindas da matéria “o poder dos hormônios”, também traz uma dupla com ilustração de Suppa.

Eugenio Recuenco

Eugenio Recuenco é um fotógrafo espanhol que é um chato porque sempre se esforça em fazer o que ele quer. Trabalha para muitos clientes nos campos da publicidade e editorial pelo mundo, os quais também são uns chatos porque sempre querem fazer o que eles querem. Dessas lutas entre teimosos foi possível resgatar as imagens para esse site, algumas melhores, algumas piores, mas feitas com muito entusiasmo e com o apoio de uma grande equipe que se chama “o olho de Frosker”. Este último ente chegou a terra para perturbar alguns e amuse alguns outros. Se você é um dos últimos, pare de se demorar e entre.

O divertido texto aí em cima é uma tradução mal-feita da apresentação da página http://www.eugeniorecuenco.com. O site traz dezenas trabalhos de Recuenco divididos em Publicidade, Revistas, Exposições, Filmes e Arquivos. Ao lado uma fotografia da série Cirkus, publicada na revista Planet.