Desafios para o Monitoramento de Mídias Sociais na Pesquisa de Mercado

O Research Industry Trends Report é um dos relatórios mais interessantes publicados pela GreenBook e trata da pesquisa de mercado, suas tendências, desafios, metodologias e retornos do ponto de vista dos fornecedores e dos clientes. Algumas perguntas das surveys respondidas por mais de 1200 participantes tratam de novos métodos, com ênfase nos digitais e mídias sociais. O documento completo pode ser baixado gratuitamente no site da GreenBook, mas quero enfatizar um ponto sobre o monitoramento de mídias sociais.

Entre os tipos de pesquisa com os quais os clientes ainda não estão confortáveis ou certos de usar ou como usar, o monitoramento de mídias sociais aparece em segundo lugar, depois de Research Gamification.

Porém, ao se analisar os motivos apontados por Fornecedores e Clientes para tanto, pode se encontrar informações mais relevadoras. Sendo uma das metodologias mais novas, 18% dos Clientes ainda não encontraram provas suficientes de que o monitoramento funciona para pesquisa de mercado, um número curiosamente menor do que os fornecedores, dos quais 46% apontaram este motivo. Percebe-se a partir deste dado que os clientes estão dispostos a utilizar o monitoramento de mídias sociais, mas o próprio mercado de pesquisa coloca restrições.

O mais relevante, entretanto, é um dos grandes motivos para a descrença quanto ao monitoramento: Falta de Conhecimento. Este motivo foi apontado por 64% dos Clientes e 37% dos Fornecedores. É um dado especialmente preocupante quando se compara a Falta de Conhecimento sobre métodos como Textanalytics, Crowdsourcing e Research Gamification, para os quais este motivo apresenta menor ocorrência.

Monitoramento de Mídias Sociais está bastante desenvolvido nas suas aplicações de SAC & Relacionamento para empresas e agências de modo geral e Análise de Performance para agências, mas ainda tem um caminho gigantesco pela frente para suas aplicações em Pesquisa e Inteligência de Mercado. Outra vez a necessidade de se produzir mais conteúdo educativo, eventos, cases e afins é reforçada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *