Analisando mediações algorítmicas em bancos de imagens e APIs de visão computacional

O artigo “APIs de Visão Computacional: investigando mediações algorítmicas a partir de estudo de bancos de imagens” foi resultado de trabalho colaborativo em parceria com André Mintz, Janna Joceli Omena, Beatrice Gobbo, Taís Oliveira, Helen Tatiana Takamitsu, Elena Pilipets, Hamdan Azhar a partir da penúltima edição do SMART Data Sprint. Faz parte de dossiê “Instabilidade e Conflito das/nas Imagens” da revista Logos. Resumo:

O artigo apresenta resultados de estudo sobre Interfaces de Programação de Aplicações (API, na sigla em inglês) de visão computacional e sua interpretação de representações em bancos de imagens. A visão computacional é um campo das ciências da computação dedicado a desenvolver algoritmos e heurísticas para interpretar dados visuais, mas são ainda incipientes os métodos para sua aplicação ou investigação críticas. O estudo investigou três APIs de visão computacional por meio de sua reapropriação na análise de 16.000 imagens relacionadas a brasileiros, nigerianos, austríacos e portugueses em dois dos maiores bancos de imagens do ocidente. Identificamos que: a) cada API apresenta diferentes modos de
etiquetamento das imagens; b) bancos de imagens representam
visualidades nacionais com temas recorrentes, mostrando-se úteis
para descrever figurações típicas emergentes; c) APIs de visão
computacional apresentam diferentes graus de sensibilidade e
modos de tratamento de imagens culturalmente específicas.

Leia em https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/logos/article/view/51523

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *