1923 mãos contra o preconceito

Não gosto de futebol por diversos motivos, especialmente as tão comuns manifestações e agressões físicas e morais que são realizadas por alguns jogadores e torcedores por causa de um esporte chato e de um brasão sem sentido. Deixando os julgamentos morais rapidamente de lado, algumas estratégias de marketing esportivo são muito interessantes. Uma delas recente é a comemoração, patrocinada pela Penalty, de um acontecimento no ano de 1923 em que o clube do Vasco da Gama teria se recusado a jogar o campeonato carioca porque uma organização de esportes atléticos queria vetar atletas negros, mulatos e pobres. Serão gravadas 1923 mãos de torcedores no Estádio São Januário na ação “Eu abro mão”. Para se cadastrar, os torcedores devem acessar um aplicativo no Facebook e enviar as imagens digitais de suas mãos.

O material de seeding enviado pela agência responsável contêm uma camisa especial com foco no respeito e igualdade (quem dera todos os clubes e torcedores se preocupassem com isso sempre) e a simulação gráfica de um jornal A Tribuna do ano de 1923 contendo informações sobre o acontecimento, o clube, a Penalty e a agência Espalhe. Pra quem torce e pra quem gosta de marketing, vale olhar a página da PenaltyBR no Facebook e saber mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *