De Outro Modo, n°1

Em dezembro foi lançada a primeira edição da DOM – De Outro Modo. A revista quer ser “mais do que uma “revista gay”, a DOM que apresentamos a você hoje quer ser igualmente plural. Sua essência é inclusiva, não exclusiva. Queremos que todos, gays e lésbicas em todas suas variantes, simpatizantes ou simplesmente humanos, sintam-se à vontade por aqui, enxergando nessas pa´ginas um universo não de estranhamento, mas de encantamento, não de apartes, mas de encontros.”

Graficamente, a revista é excelente. Não à toa: o pai da idéia da revista e do projeto gráfico-editorial foi Augusto Lins Soares, diretor de criação. Nas primeiras páginas, depois de um índice em duas páginas pares (pra valorizar a publicidade de turismo nas ímpares) com a divina tríade de cor (preto, branco e vermelho) a seção Misto Quente. Pequenas notas, citações e produtos curiosos. Em seguida, Cult. Divide-se em cenas, filmes, letras, artes e sons, mas sem páginas definidas. A cor dos títulos se refere a cada parte da seção. Sou suspeito pra falar, mas a parte de artes é particularmente interessante.

Outros pontos altos da revista se concentram no final. Em Psiquè texto do jornalista e terapeuta Jolio Moreno sobre auto-preconceito. Fechando a revista, a seção Aspas, com Laura Bacellar. A editora fala da criação do selo GLS no grupo Summus. O melhor texto dessa edição.

A seção Iconografia traz perfil e uma pequena história em quadrinhos de Tim Fish. A partir do próximo número, a série Cavalcade of Boys. Em Portfolio um ensaio fotográfico com vários trabalhadores, de padeiro a gogo boy, passando por estilista e personal trainer.

A Entrevista da edição é com o cineasta Guilherme de Almeida Prado (de A Dama do Cine Shanghai). O entrevistado fala de seu nome filme, Onde Andará Dulce Veiga?, linguagem pop no cinema, e representação de gays nos filmes.

Na gorda parte consumista da revista, muitas seções. Em Moda várias páginas com ensaios. Está na cara traz uma disposição interessante dos óculos anunciados, realizando uma das melhores duplas da revista. Consumo traz os carros mais desejados por gays de três capitais do brasil. Há ainda uma seção de Tecnologia e outra de Beleza, trazendo perfumes. E a cereja estragada do bolo solado, Petshop, traz coleirinhas de luxo…

Em Relacionamento uma matéria sobre o casal da “alta sociedade” carioca Carlos Tufvesson e André Piva. Viagem: A matéria ‘La cena’ traz a capital gay latino-americana, Buenos Aires. Em Gastronomia são apresentados pratos simples com frutos do mar usando “o que você tem na geladeira”. Giros indica lugares curiosos.

Saúde traz matéria sobre auto-exame de detecção de câncer de testículo. Bem-Estar fala sobre spas direcionados ao público gay. Fitness traz vários exercícios para alcançar o tanquinho. Em Corpo (divisão estranha em relação à saúde), traz matéria sobre disfunção erétil. Interiores traz dicas para melhor arrumar o armário… No título, o clichê dispensável: “Por dentro do armário”.

Signos não poderia faltar, claro. O diferencial é uma fotografia que acompanha (texto na página par, foto na ímpar), representando o signo do mês, sagitário. Como não poderia deixar de ser, um Teste relacionado a sexo. Dessa vez, “Que bicho sexual você é?”.

Com altos e baixos como toda publicação, a compra vale a pena. Nas bancas por dez reais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *